Pindamonhangaba comemora Dia da Consciência Negra com Sessão Solene na Câmara de Vereadores

por Luiz Carlos Pinto publicado 24/11/2016 15h25, última modificação 24/11/2016 15h25
Projeto de Lei oficializou a comemoração anual que marca a luta de Zumbi dos Palmares em prol de seu povo. Zumbi é hoje um símbolo de resistência. A data de sua morte foi adotada como o dia da Consciência Negra
Pindamonhangaba comemora Dia da Consciência Negra com Sessão Solene na Câmara de Vereadores

Sessão Solene marca o Dia da Consciência Negra com entrega de honrarias

 

A Câmara de Vereadores de Pindamonhangaba realizou na segunda-feira, dia 21 de novembro, no plenário do Palácio Legislativo “Dr. Geraldo José Rodrigues Alckmin”, a Sessão Solene em comemoração ao Dia da Consciência Negra. A solenidade foi oficializada pela Lei nº 4.991/2009, substitutivo do Projeto de Lei n° 105/2009, de autoria do vereador Alexandre Faria.

O evento foi realizado por intermédio do requerimento nº 1.718/2016, de autoria do vereador Janio Ardito Lerario (PSDB), que presidiu a sessão, contando ainda na mesa dos trabalhos as seguintes personalidades: vereador Ricardo Piorino (PROS), sargento Vivian Rodrigues Ribeiro representando o Coronel Rogério Caum, comandante do 2º Batalhão de Engenharia e Combate; Karina Lacorte, diretora do Patrimônio Histórico representando o prefeito Vito Ardito; Frei Acácio Giovanelli representando o Frei Laércio de Carvalho, diretor do Lar São Judas Tadeu; Ezequiel Tomé Braça, orador oficial da sessão; Antônio Rogério Lemes de Souza – Pai Rogério, Presidente do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Pindamonhangaba; Maria Ângela de Oliveira, coordenadora do Núcleo Pedagógico representando a Diretora Regional de Ensino, Gicele de Paiva Giudice e Gustavo Felipe Cotta Tótaro, Presidente do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Cultural, Ambiental e Arquitetônico de Pindamonhangaba e Conselheiro do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Pindamonhangaba.

Durante a solenidade receberam Diploma de Honra ao Mérito e o reconhecimento da comunidade os seguintes homenageados: Ezequiel Tomé Braça, Orador Oficial e Maria Leontina da Silva Batista, indicados pelo vereador Janio Ardito Lerario; Douglas da Silva Santos, indicado pelo vereador Ricardo Piorino; Maria Madalena da Silva Rodrigues, indicada pelo vereador Magrão (PR) e Mauro Celso Barbosa indicado pelo Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Pindamonhangaba.

Em sua fala, o orador oficial da sessão Ezequiel Tomé Braça destacou: “hoje nós estamos aqui comemorando o Dia da Consciência Negra. Historicamente esse dia é comemorado no Brasil a partir de 2003, onde faz alusão ao dia 20 de novembro, embora que no dia 13 de maio foi decretado a Lei Áurea, esse dia se tornou histórico pela busca de uma recompensa e de uma retratação de tudo que a escravatura trouxe para a sociedade brasileira, em particular aos negros. Zumbi dos Palmares foi o homem que lutou para que isso fosse uma realidade e no dia 20 de novembro, no aniversário da sua morte, foi então decretado esse dia. Historicamente podemos dizer que já vencemos muitas etapas, falamos aqui sobre a questão do racismo e de outros temas que envolve a nós negros. Já conquistamos alguns espaços, mas muito ainda temos que fazer e uma das coisas é o que estamos fazendo hoje, valorizando este dia, lembrando daquilo que aconteceu no passado e que temos que conquistar e avançar. Eu queria convidar a todos para que lutem por uma sociedade mais justa, é o que pedimos, uma sociedade mais justa”.

O Presidente do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra, Pai Rogério, agradeceu o trabalho realizado pelo vereador Janio Lerario em prol da Comunidade Negra de Pindamonhangaba e por estar à frente todos esses anos dos festejos relacionados a 20 de novembro. “O Conselho têm como estratégia pesquisar a problemática da Comunidade Negra no município, elaborar mecanismos para que possamos trazer toda comunidade para sociabilidade normal e comum de direitos a todos. O sistema público possui serviços que nem sempre são bem utilizados, nós os ajudamos a utilizar. Pegamos o que existe e ajudamos a utilizá-los. E isso vem dando bons resultados, o Conselho está conseguindo fazer bem o seu papel. Precisamos de politicas públicas efetivas para a Comunidade Negra. Precisamos de reconhecimento. Não acreditamos que para elevarmos a bandeira da igualdade e direitos a todos precisamos ser negros na pele, basta sermos humanos”.

O Presidente do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, Cultural, Ambiental e Arquitetônico de Pindamonhangaba e Conselheiro do Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Pindamonhangaba, Gustavo Felipe Cotta Tótaro, disse que “falar do negro no município é bastante gratificante. Estudando a história do município, pode-se dizer e afirmar que a cidade cresceu no braço do negro, na plantação e na colheita do café, na colheita do arroz, entre outras”. Disse ainda que “o negro tem que estar sentado na mesa e discutir junto as políticas públicas. Sem isso, a sociedade não acaba com o racismo, com o preconceito”.

O evento foi abrilhantado com a presença da Miss Beleza Negra Camila Rodrigues, a Musa Beleza Negra Thamyres Toledo e a Miss Simpatia Ianê Mariana. Também houve uma apresentação de capoeira com o Mestre Splinter e os alunos da Obra Social Padre Vita, apresentação de balé da Companhia de Dança Studio A, com as alunas das professoras Solange Lobo e Deise Cori, apresentação de cantiga em Yorubá pelo Pai Rogério e uma representação teatral pela Dona Isabel e sua família.

O presidente da Mesa vereador Janio Ardito Lerario encerrou a sessão agradecendo a presença de todos.